30 segundos para conjugar o verbo amar

Postado em Atualizado em

her61

“Entre as diversas formas de mendicância, a mais humilhante é a do amor implorado.” CDA

E assim poderia começar mais um daqueles textos em que a mocinha diz não querer mais amar a vida inteira, como se o fato dela ter corrido atrás de certo rapaz representasse, de fato, amor.  A aventura é justamente essa, não correr, desacelerar, descobrir-se para depois desencontrar.

Inúmeras vezes você já deve ter pensado ter encontrado o amor de sua vida, seja no metrô,  no engarrafamento, através da janela de um ônibus… São sempre aqueles clichês de quem quer encontrar alguém, mas deixe-me contar um segredo: amor não tem nada a ver com querer. Suponho que tenha ligação com o mar, com a lua, com sorrisos e até com matemática, sobretudo com estar disposto a conhecer  pessoas, depois de já saber quem você é, ou pelo menos ter uma ideia.

É nessas horas que aparecem aquelas cartomantes, as tias perguntando dos e das namoradinhos/as… Só que ninguém disse que você precisa responder, até porque as respostas apresentadas podem não ser as certas para aquele momento.

“… mas essa lua mas esse conhaque botam a gente comovido como o diabo” e Drummond mais uma vez nos ensina sobre como a vida é efêmera, como as dores e os amores têm de ser intensos, como explicações podem ser tudo mas não representarem nada.  Ou melhor, podem até representar, mas limitam tantas coisas, principalmente sentimentos.

Ao que tudo indica amar alguém passou a ser representado por um instagram com fotos de casal, por um canal no youtube ou até mesmo poemas que nunca serão ditos pessoalmente  (Aqui tomei a licença de ficar boquiaberta).

Vamos lá, sinto necessidade de apresentar-lhes a regra dos 30 segundos de coragem. Outro dia, explicaram-me: São 30 segundos para ligar o carro, 30 segundos para passar a primeira, e de 30 em 30 segundos se vive uma vida inteira.

Por isso, hoje, espero que vocês tenham vários 30 segundos, não para cortar tempo, não para contabilizar ou estipular metas sem sentido, mas para viver, ser, conhecer, reconhecer e conjugar os verbos no infinitivo, inclusive o verbo amar, pois esse é o que menos precisa de justificativas ou ponderações.

Gabriela visita Ah!gnes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s